MINHA HISTÓRIA COMO ATRIZ

Fui daquelas crianças que fabulava demais, vivia mundos paralelos e contracenava com personagens imaginários. Adorava participar das montagens da escola. Mas a atuação só chegou aos trinta, depois de 10 anos de formada como jornalista. O bicho do teatro me picou quando, bem desprevenida, eu estava de férias e conheci o Festival Satyrianas, um importante circuito de teatro que acontece na cidade de São Paulo.

Nessa época, eu já planejava uma transição de carreira (de funcionária para autônoma). Em 2010, eu me tornaria dona do meu próprio negócio, a Belbellita, e estava disposta a investir no meu desenvolvimento como atriz. Muitos cursos, espetáculos e encontros aconteceram depois disso.

Durante todo esse tempo, comecei a concentrar esforços na minha formação na atuação e participei dos seguintes projetos cênicos:

Já no cinema, tive a oportunidade de realizar os curtas-metragens Em Meu Nome, Ser Estar Permanecer Ficar e Monólogo. Os estudos da atuação também me levaram a um incrível trabalho de locução e a minha entrada no mundo da palhaçaria feminina.

É quase impossível descrever o crescimento que o teatro me proporcionou, pessoal e profissionalmente. Este caminho foi um divisor de águas, uma escolha da qual me orgulho muito. Tanto que, hoje em dia, tenho a possibilidade de usar esta linguagem, de forma transversal, em muitos projetos e trabalhos – no mundo corporativo e criações artísticas.

E levo o palco comigo onde quer que eu vá!